Blog

O segmento de puericultura pesada, cujas principais marcas estão expondo seus produtos na Pueri Expo - Feira Internacional de Negócios em Puericultura e na FIT 0/16 - Feira Internacional do Setor Infantojuvenil, Teen e Bebê, tem investido muito em tecnolo

O segmento de puericultura pesada, cujas principais marcas estão expondo seus produtos na Pueri Expo - Feira Internacional de Negócios em Puericultura e na FIT 0/16 - Feira Internacional do Setor Infantojuvenil, Teen e Bebê, tem investido muito em tecnologias de segurança e design para atender às exigências do consumidor e para se adequar às normas oficiais de certificação. “Ao longo dos últimos anos, os fabricantes de cadeirinhas para automóveis, por exemplo, introduziram vários dispositivos de segurança e de conforto considerando peso e altura da criança, facilidade e eficiência na instalação por parte dos pais, risco de impactos frontais e laterais, entre outros”, explica Rodrigo Melville Alonso, diretor da Team Tex.

O conjunto de produtos de puericultura pesada atende crianças com até dez anos de idade e inclui cadeirinhas para autos e para refeições, carrinhos, móveis como berços e mini camas, banheiras etc. A Team Tex trabalha exclusivamente com cadeirinhas importadas da França. A empresa possui duas marcas próprias (Nania e Migo) e outras duas licenciadas (Disney e Scuderia Ferrari). Segundo Alonso, a marca no Brasil planeja expandir dos atuais sete modelos certificados para 12, contemplando todas as faixas de renda do consumidor.

Com três linhas de produtos (puericultura pesada, utilidades domésticas e móveis) a Kiddo realiza em sua fábrica, no município de Taboão da Serra, em São Paulo, alguns testes na sua linha de móveis a fim de se antecipar ao mercado e às normas para oferecer produtos mais seguros. O gerente de Vendas Reynaldo Alves afirma que todos os produtos da marca são certificados pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). A Kiddo promoveu recentemente algumas mudanças administrativas para se reposicionar no mercado, que de acordo com Alves, permitiu manter seu ritmo de expansão nos últimos anos.

Contato direto com compradores de todo o Brasil é a grande vantagem para pequenos expositores da FIT 0/16

Pequenos empresários que participam pela primeira vez da FIT 0/16 elogiaram o evento pela oportunidade e pelas condições oferecidas por terem contato direto com loljistas de todo o Brasil e de outros países da América Latina, permitindo a expansão das vendas de seus produtos. “Eu me sinto presenteada desde que pisei aqui”, declara Luana Ferreira Schrappe, proprietária da Sirenita. A empresa de Luana produz caudas de sereia especialmente preparadas para preencher o desejo de fantasia de crianças e adultas. Como se trata de um produto com muitas particularidades, incluindo acessórios ligados à segurança, ela afirma que a FIT 0/16 tem dado a possibilidade de tirar as dúvidas e explicar detalhadamente o propósito do seu produto, já que ela não possui loja física.

Com apenas seis meses de mercado, a Comfy é uma confecção que produz macacões sem zíper, sem botões, para bebês e crianças até 4 anos de idade. “Nós chegamos à feira sem muita expectativa, mas é impressionante o retorno que estamos tendo, até com compradores vindos do Uruguai”, afirmou Wagner Rover, diretor comercial. A Comfy comercializa sua produção exclusivamente pelo e-commerce e até agora já fechou alguns negócios na feira com empresas que trabalham no atacado.

Karina Bacchi marca presença no desfile da ONG Florescer na FIT 0/16

Presente nas três últimas edições da FIT 0/16, pela primeira vez a ONG Florescer se apresentou em um desfile no evento e junto da sua nova coleção moda primavera-verão 2018, a marca trouxe Karina Bacchi para a passarela da feira neste sábado (27/5).

Modelos infantis carregaram peças leves, rodadas, com muitos recortes e mescla de texturas, cujo destaque continuou sendo o jeans, tecido reciclado pela ONG Florescer a partir do descarte de consumidores e de indústrias. “A principal característica das nossas roupas é que fazemos peças que podem ser usadas o ano todo e nunca saem de moda. Com isso, incentivamos o consumo consciente além do desenvolvimento de empregos sustentáveis na comunidade de Paraisópolis, em São Paulo, onde a ONG foi fundada há 23 anos”, conta Nadia Bacchi. Exibindo sua gravidez vestida de camiseta e calças jeans, Karina Bacchi encerrou o desfile da marca. As peças foram produzidas por jovens e mães moradoras da comunidade, enquanto seus filhos têm aulas de inglês, reforço escolar, dança e esportes na instituição.

Em frente ao estande, após o desfile, a empresária também contou que desenha as peças de um jeito próprio, já que não estudou moda, e compartilha suas ideias de maneira bem detalhada para a produção poder executá-las. “Já havia feito alguns trabalhos envolvendo moda quando tive a ideia de trazer o jeans em 2003 para gerar sustentabilidade à comunidade”, complementa Nadia. Além do jeans, a ONG Florescer usa outros resíduos de tecidos das indústrias têxteis compondo peças de vestuário, acessórios e decoração, linha que já está sendo exportada para a ambientação de restaurantes na Europa. “Somos muito gratos pela oportunidade de estar na FIT 0/16 e apresentar o trabalho da ONG Florescer no desfile deste ano. A presença da minha filha (Karina Bacchi) grávida também foi muito emocionante”, comemora Nadia.

A ONG Florescer comercializa suas roupas pelo site da instituição e conta com a revenda de alguns representantes em São Paulo.

Mini Blogueiras visitam a FIT 0/16

O segundo dia da FIT 0/16, maior feira do setor de moda infantojuvenil da América Latina, foi repleto de alegria e “fofura” com a visita de meninos e meninas da Agência Mini Blogueiras Oficial. A visita foi organizada por Hellen Priscila de Freitas Sales, ou somente Hellen Sales, como é conhecida no mercado. A paraibana fundou a agência há dois anos, quando sentiu a dificuldade das agências publicitárias em montar um cast com crianças de perfil mais extrovertido para participar de campanhas. “As agências nas quais minha filha fazia publicidade sentiam falta de crianças desinibidas, que gostassem de ser fotografadas. Foi aí que surgiu a ideia de montar um time com 10 crianças, entre 2 e 11 anos”, conta Hellen.

Atualmente, a Mini Blogueiras Oficial tem em seu portfólio 53 crianças, entre 2 e 15 anos. Segundo Hellen, o trabalho consiste em identificar perfis de crianças no Instagram que tenham potencial para alcançar números expressivos de seguidores. Para direcionar as publicações na rede social, ela buscou inspiração nos perfis estrangeiros, que seguem formatos de postagem, padrões e ferramentas diversas para conseguir uma estética diferenciada e atrair mais seguidores. “Os perfis brasileiros no Instagram eram bagunçados na época, cheios de anúncios mal feitos. A partir disso fui estudar, compreender como gerenciar melhor essas páginas”, explica a empresária.

O cuidado com a imagem, segurança e orientação das crianças recebe toda atenção da Hellen, que procura promover atividades diversas para preservar o lado infantil, de descoberta, aprendizado e brincadeiras, alimentando também o lado humano. “Eu procuro levar às mini blogueiras para fazer trabalhos em ONGs, comunidades carentes, para que elas não fiquem alienadas, e tenham noção de quem vivem num mundo muito maior do que o Instagram”, diz Hellen. Para garantir a segurança dos agenciados, a administração das páginas é feita pelos pais, mesmo no caso das blogueiras adolescentes.

Na FIT 0/16, as mini blogueiras levaram alegria aos corredores do Expo Center Norte, passando pelos estandes de marcas como Moulemar, Mini Lady, Pimpolho, Happy Girl, entre outros expositores de moda infantojuvenil e puericultura. A FIT 0/16, que nesta edição acontece junto à Pueri Expo, vai até o dia 29 de maio, em São Paulo.

LOGO KOELNMESSE

 

Atualmente, a Koelnmesse organiza quatro feiras no Brasil: a feira de moda infantil FIT 0/16, realizada duas vezes por ano em São Paulo e em paralelo à Pueri Expo, evento inspirado na maior feira de artigos infantis do mundo, a "Kind + Jugend" em Colônia (Alemanha), que teve sua estreia em junho de 2016,.. Ler Mais

Newsletter

entrada invalida
entrada invalida
entrada invalida
e-mail invalido